O ANO NOVO COMEÇA AGORA

Enfim 2014 está começando.
Acabou o carnaval e felizmente podemos dar início as atividades e avaliações do que pretendemos para o ano novo, que por sinal já está ficando velho.
Só que temos um probleminha: Teremos copa do mundo e eleições nesse ano, portanto muitas das ações governamentais serão efetivadas priorizando esses dois momentos, que apesar do histórico de dificuldades, precisam ser realizados com sucesso.
Pois é, nesse caso, para  variar estamos com um problema para resolver, pois a segurança está comprometida, em todos os sentidos.
Primeiramente o país vive uma crise de identidade, pois conseguiu ganhar o direito de sediar os dois maiores eventos esportivos do mundo: Copa de futebol e Olimpíadas.
Porém a política e as demandas sociais que não são poucas, acabaram em transformar o sucesso em um problemão.
Algumas declarações de pessoas que demonstraram não ter o menor comprometimento com o Social, fizeram com que o povo se revoltasse mais ainda. Tudo bem que Pelé é o rei do Futebol e que o Ronaldo é um fenômeno, mas ainda assim muita coisa precisa ser feita e boa parte da população, inclusive amantes do futebol, não conseguem fechar a conta dos gastos públicos com o evento, em contraponto aos investimentos públicos em saúde, saneamento, educação e segurança.
Esse último juntamente com a mobilidade vem sendo amplamente debatido e ao que tudo indica, uma onda de manifestações, inclusive com violência estão na pauta, e cá pra nós…..esse grupo de analistas “inteligentes”, não tem a menor condição de antever os black blocks, os Hulligans e qualquer outros movimentos que transformam críticas em quebra quebra – demandas sociais em vandalismo e por aí vai.
Agentes Federais estão há muito tempo negociando com o Governo e até agora não conseguiram fechar qualquer tipo de acordo positivo. Nesse caso, sendo sim, insubstituíveis, muita coisa ruim, ainda vem por aí.
Quanto as eleições no último trimestre, difícil avaliação. Para o Brasil nada poderia ser pior: Copa com rejeição no país do futebol, verbas destinadas ao suporte do evento  em detrimento de outras demandas, eleição no meio disso tudo, onde é importante se demonstrar que tudo estava bem e as escolhas foram acertadas.
Tá difícil…
Em que pese o famoso legado, vamos ver o que vai acontecer…