OPORTUNISMO DE EMPRESAS E FALTA DE CONSCIÊNCIA SOCIAL

Fazendo uma abordagem sobre o oportunismo de empresários e a falta de consciência social, podemos afirmar que é comum ouvirmos dizer que empresários que prestam serviços à população, através de contratos com o Governo, vez por outra deixam de cumprir o prometido, fazendo o usuário de gato e sapato. Normalmente quando isso acontece, quem sempre perde é o lado fraco, ou seja, o povo.

Empresas de telefonia vendem um produto que nunca entregam ou entregam apenas parcialmente, com defeitos na cobertura ou planos que seriam maravilhosos, se funcionassem.

A internet no Brasil é péssima, primeiro por que nunca o serviço é realizado plenamente, pois os planos são indecorosos, já que a velocidade prometida está é na verdade comprometida e os dados parecem que são transmitidos a pé, a carroça ou a veículos a vapor, pois demoram demais a chegar à tela dos computadores.

Na minha casa sou assinante de duas operadoras e nenhuma delas consegue entregar o que vendeu, sem contar as quedas constantes do sinal da rede. Wi Fi nem pensar, pois os equipamentos fornecidos pelas operadoras necessitam de outros adquiridos pelos clientes para se chegar pelo menos próximo do que se almeja.

Comprei  outro plano de uma terceira operadora que quando o técnico acabou de instalar, ele mesmo percebeu que não  funcionava. No mesmo dia fui obrigado a cancelar, pois prometiam cobertura sem fio para até 1oo metros e não funcionava nem no cômodo ao lado.

Maus exemplos nos sobram e apesar do nosso CDC – Código de Defesa do Consumidor ser realmente protetor dos direitos sempre lesados, as ferramentas públicas são extremamente burrrocráticas, desmotivando as reclamações.

E as reclamações?…Os sistemas das operadoras também não funcionam adequadamente e quando desistimos de reclamar e pedimos o cancelamento do plano, a ligação vai cair por dezenas de vezes até que se consiga o atendimento e mesmo assim, os desonestos prestadores desses serviços públicos, obtidos através de permissões ou concessões, ainda mandam as cobranças “´por engano” que são válidas até que se consiga cancela-las, recomeçando o ciclo de reclamações.

Loucura…

E o transporte coletivo?…Seja realizado por trem, ônibus ou metrô, não funciona…um verdadeiro caos.

Em Brasília, capital da República, o governo promoveu praticamente uma  operação de guerra, quando tomou as rédeas de uma das empresas de ônibus, que há muito não cumpria os contratos, deixando a população a ver navios, pois os ônibus… já não viam há muito tempo.

O problema é que essa “intervenção” ocorre em um momento em que os poucos ônibus que circulam, funcionam precariamente, com pneus inadequados e mais uma série de problemas que precisam de solução imediata, fazendo com que gastos emergenciais sejam promovidos, para voltarem do limbo do sucateamento para as ruas e consequentemente servirem aos passageiros que não mais aguentavam conviverem com o descaso.

Apesar do proprietário, que é famoso empresário e que circula com louvor nos meios políticos, estar proibido de participar de novas licitações, continua na disputa pelos milionários contratos, através de parentes, que emprestam os nomes, tal e qual os “laranjas”, tão comuns nos negócios ilícitos…VERGONHA